Terça-feira, 7 de dezembro de 2021
informe o texto

Notícias / Pinga Fogo

Pedágio de R$ 7,86 para BR-163 fica acima do esperado

09 Jul 2021 - 09:58

A Gazeta | Silvana Bazani

Pedágio de R$ 7,86 para BR-163 fica acima do esperado

Foto: Secom-MT

Tarifa de pedágio da BR163 entre Sinop e Itaituba (PA) fica acima do esperado por produtores rurais de Mato Grosso. O valor de R$ 7,86 por 100 quilômetros contém deságio de 8,09% sobre o valor máximo previsto no edital do leilão de 1 mil km da rodovia federal.

A proposta vencedora no certame, realizado nessa quinta-feira, 08, na bolsa de valores B3, em São Paulo, foi apresentada pela concessionária Via Brasil.

O critério do leilão foi de menor tarifa de pedágio.

Formado por empresas que detêm outras concessões rodoviárias em Mato Grosso, o consórcio vencedor foi o único a concorrer no leilão realizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Ministério da Infraestrutura.

O investimento previsto na manutenção do trecho rodoviário, que é um dos principais corredores logísticos para escoamento da produção agrícola mato-grossense, é de R$ 1,8 bilhão. O prazo de concessão é de dez anos, prorrogável por mais dois anos, observa o diretor -executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira. A expectativa do agronegócio é que até o término do contrato, a Ferrogrão (EF-170) esteja pronta, ligando Cuiabá a Santarém (PA).

O grupo investidor é constituído pelas empresas Conasa Infraestrutura, Zeta Infraestrutura, Construtora Rocha Cavalcante, Engenharia de Materiais e M4 Investimentos e Participações. A Conasa detém a concessão de 3 rodovias em Mato Grosso (MT-100, MT-220 e MT-426). "O valor da tarifa ficou um pouco acima do previsto, mas acredito que (a concessão) é uma boa alternativa para garantir o escoamento pela BR-163", considera o diretor-executivo do Movimento Pró-Logística.

Desde que foi concluída a pavimentação da BR-163 no Pará, o valor do frete rodoviário entre Sorriso e Miritituba - de R$ 230 por tonelada - ficou 26% mais barato, calcula o Movimento Pró-Logística. "Antes, o motorista fazia duas viagens por mês, hoje consegue fazer até 7", compara Ferreira.

Segundo ele, com a rodovia bem conservada e intensificação do tráfego de caminhões, o valor do frete ficará adequado à necessidade dos produtores.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet