Terça-feira, 7 de dezembro de 2021
informe o texto

Notícias / Variedades

"Trava na pose. Chama no zoom dá um close!" Conheça DJ Cuiabano que bomba no TikTok

21 Out 2021 - 15:13 - Atualizada em 21 Out 2021 - 15:26

GazetaDigital |Allan Mesquita

Foto: Reprodução

"Trava na pose. Chama no zoom dá um close". Certamente você já deve ter se deparado esse famoso refrão nas redes sociais e vídeos do Tik Tok nos últimos dias. Com mais de meio milhão de visualizações no Youtube, o hit que viralizou na internet é produzido pelo cuiabano, DJ Olliver, de 21 anos, em parceria com o DJ Patrick Muniz, MC Topre e MC Rennan.

Morador do CPA 4, Olliver afirma que começou a produzir músicas para ajudar o irmão em 2015. A carreira como DJ surgiu após a família ficar sem energia elétrica para poder custear a gravação da música do irmão, que estava prestes a ser deletada por outro produtor.

"Tudo começou com uma gravação do irmão, o MC Theus Cba. Ele gravou um funk e tinha um prazo para fazer o pagamento da produção da música. Só que naquela época a gente não tinha o dinheiro para produzir porque o financeiro estava difícil. Ele pediu ajuda para o meu pai que, naquela época, teve que escolher entre pagar a música ou a conta de luz. Meu pai preferiu pagar a música, se não o DJ ia acabar excluindo a gravação, que era o grande sonho do meu irmão... Depois disso a gente ficou alguns dias sem luz ainda", disse em entrevista ao GazetaDigital.

Após o perrengue e alguns dias "Às escuras" na capital, Olliver, que até então era apenas estudante, começou a auxiliar o irmão nas produções e a explorar o mundo da música. A ideia partiu em tom de brincadeira da mãe do cuiabano. Contudo, a sugestão foi levada a sério e se tornou a profissão do rapaz.


"Minha mãe perguntou brincando: Por que você não vira DJ do seu irmão? Depois disso, eu baixei os programas, comecei a me aprofundar mais nessa caminhada e fui produzindo as músicas dele. Não era um trampo muito bom, mas dava para escutar na época. Com o tempo, comecei a estudar e aprofundar mais sobre a produção da música. Nisso, comecei a gostar dessa caminhada de mexer com música e com funk", recordou.



Trava na Pose
Após centenas de trabalhos, em outubro de 2021, o cuiabano viu uma produção de sua autoria decolar nas plataformas digitais. Todo o processo de criação da faixa foi feito por videochamada, após Olliver receber uma ligação do DJ Patrick Muniz (SP).

"O beat dessa música era para ser utilizada em outro projeto e iria ser um remix. Só que o DJ Patrick Muniz, que é meu parceiro, me ligou numa videochamada e perguntou se eu tinha algum beat de Cuiabá. Ele queria algo diferente e o funk de Cuiabá tem algumas características diferenciadas do que a gente ouve em outros Estados", explicou.

Olliver explica que a música foi produzida com características e melodias do funk cuiabano, mesclado a ritmos carioca. Segundo ele, todo o trabalho durou cerca de uma hora. "Ele chegou com a voz do Topre pra mim e pediu para gente fazer algo junto com o beat de Cuiabá. Nós fomos unindo as ideias e nisso veio essa melodia que bateu junto com a música. No começo eu até achei que iria ficar enjoativa a sequência do Trava na Pose, mas depois que eu vi que ficou bem mesclado e combinou muito. Todo mundo gostou e a gente postou na internet", acrescentou.

Desde o lançamento, no fim de setembro, o hit vem subindo posições nos charts de streamings como o Spotify – passando a marca de 1 milhão de plays na última semana. Ela também aparece nas trending tracks da Deezer (que não revela o número de execuções, mas teve crescimento de 325% desde o lançamento), ocupando o quinto lugar no Brasil.

O vídeo com o áudio oficial tem 689.466 milhões de visualizações no canal do Yotube da KondZilla, maior produtora de funk do país. A música também conquistou o Tik Tok e já foi reproduzida por Grazi Massafera, Rodrigo Simas, Larissa Manoela, Maísa, Tirulipa, Whindersson Nunes, jogadores da Seleção Brasileira, entre outras celebridades.

Olliver afirma ter ficado surpreso com os resultados. "Foi uma surpresa, eu não esperava que ia ganhar essa proporção. O ritmo de Cuiabá não é em todo lugar que toca por ser mais suave. Em São por exemplo, o pessoal gosta mais do mandelão que é mais barulhento", ponderou.

Após o funk explodir, o jovem se divide entre Cuiabá e São Paulo por conta dos shows que realiza em várias regiões do país. Olliver revela que tem vários projetos e sonha em oferecer uma vida melhor para a família.

"Hoje meu maior sonho é mesmo que 99% das pessoas tem: dar o melhor para família. Aos poucos eu to concretizando todos os sonhos com muito trabalho. Graças a Deus ele está permitindo e abrindo portas para gente... Agora, a gente vai se ajudado para erguer o funk de Cuiabá. A gente não pode pensar só em si próprio, temos que pensar nas pessoas que estão com do lado, sempre apoiando junto..", finalizou.
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet