Terça-feira, 18 de janeiro de 2022
informe o texto

Notícias / Agro360

Jayme Campos: “Orçamento dá mal e porcamente para manutenções de BRs”

05 Jul 2021 - 09:27

Midia News | CÍNTIA BORGES

Jayme Campos: “Orçamento dá mal e porcamente para manutenções de BRs”

Foto: Reprodução web

O senador Jayme Campos (DEM) cobrou que o Governo Jair Bolsonaro faça investimentos na infraestrutura – ferrovias e rodovias – de Mato Grosso. Segundo ele, não há obras federais no Estado.

Na questão das rodovias federais do Estado, Jayme afirmou que o orçamento previsto para 2021 do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) dará “mal e porcamente” para realizar as manutenções asfálticas.

“O que está previsto orçamentariamente é zero. Neste ano de 2021, ‘mal e porcamente’ o orçamento previsto dá para fazer a manutenção nas rodovias do território nacional”, criticou Jayme, que é o vice-presidente da Comissão de Infraestrutura no Senado.

“Algumas rodovias ainda foram esquecidas, como é o caso da BR-158. Todo ano tem estrangulamento, dá atoleiro, não trafega. A BR 174 e a 242 também, e não tem nada [obras] previsto”, emendou.

O Dnit - órgão responsável pela construção, manutenção e recuperação das rodovias federais - está com orçamento previsto para esse ano em R$ 4,2 bilhões. O valor é cerca de R$ 2,5 bilhões a menos do que em 2020.

Jayme ainda apontou que não há nenhuma grande obra de infraestrutura financiada pelo Governo Federal no Estado.

“Até que me provem o contrário, eu não conheço nenhuma obra estruturante em Mato Grosso que está sendo realizada. Eu não vejo obra. Estou cobrando o que é de nosso direito”, afirmou.

Uma das sugestões é a estadualização da BR-174 - rodovia não pavimenta no Estado de Mato Grosso e traz grandes transtornos para o escoamento de grão. O senador, no entanto, ponderou que a transferência da rodovia para o Executivo Estadual se dará apenas em último caso.

“Ela era uma rodovia de Mato Grosso e conseguimos federaliza-la, entretanto de lá para cá nada foi feito praticamente. Nas última das hipóteses, o governador Mauro Mendes propôs essa possibilidade de transformamos ela em MT para permitir que o estado assuma essa rodoviatão importante na região noroeste de Mato Grosso”.

“Lá é uma região inóspita. Falta muita infraestrutura. Tem dificuldade de saúde, educação, segurança e sobretudo a questão de logística”, completou.

Ferronorte

O senador ainda apontou uma possível má vontade do Ministério da Infraestrutura para a liberação da obra da Ferronorte – que é concessão da empresa Rumo Logística. O trecho compreende Rondonópolis – Cuiabá e Cuiabá – Lucas do Rio Verde.

“A Ferronorte está pronta para a autorização ser liberada. A concessionária que ganhou está com recurso, não dependente de um centavo de real do Governo Federal. A Rumo está pronta para iniciar as obras, desde que seja autorizada pelo Governo Federal e até hoje nada”, criticou o senador.

“Eu me acho no direito como senador da República de cobrar aquilo que é factível, não é impossível. Tem recurso, agora o Governo com tanta morosidade, não sei por qual motivo e razão. Não sei explicar”, completou.

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet