Segunda-feira, 1 de março de 2021
informe o texto

Notícias / Polícia

Assaltante de banco foragido de MT é preso na Guiana Francesa

22 Fev 2021 - 09:39

Betell Fontes | Folha360

Assaltante de banco foragido de MT é preso na Guiana Francesa

Foto: Reprodução

Um homem de 34 anos, preso em território francês, foi identificado pela Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) da Polícia Civil de Mato Grosso, após investigações onde recebeu informações de que um criminoso foragido e conhecido da polícia de Mato Grosso com diversas passagens criminais, teria embarcado em um navio e fugiu para Europa usando nome falso.

As informações apontavam que o foragido se envolvera em uma troca de tiros e estava preso na França. O criminoso é procurado pela Justiça de vários estados do Brasil. Ele atuou em arrombamentos a caixas eletrônicos e ataques a agências bancárias em vários estados e tem condenações em Mato Grosso por diversos crimes.

Para confirmar os dados recebidos, a Polinter iniciou a apuração por meio de diversas diligências cartorárias, consultas em canais de fontes aberta e fechada e fez contatos com as Polícias Civis de outros estados, com a Polícia Federal e Interpol.

Na sexta (19), a Delegacia da Polinter recebeu a confirmação com identificação positiva de que o procurado da justiça estava preso em um território francês, contudo, diferentemente das informações inicialmente recebidas, ele está na Guiana Francesa, na fronteira com o estado do Amapá. O foragido, B.B.M., foi detido quando estava em um veículo com outros criminosos integrantes de uma organização criminosa que também usavam nomes falsos e atuam crimes de roubos, sequestros e associação criminosa.

Diante disto, a equipe da Polinter encaminhou cinco mandados de prisão que estão em aberto no Brasil contra o procurado pela justiça e serão cumpridos mediante Carta Rogatória. Os mandados serão despachados por intermédio do Ministério da Justiça.

Na Justiça de Mato Grosso ele responde por roubo majorado, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo e de munição de uso restrito, receptação, furto qualificado, adulteração de sinal identificador veicular, roubo majorado com restrição de liberdade, falsificação de documento, associação para o tráfico e uso de documento falso. 

As investigações contaram com auxílio e colaboração da Polícia Civil do Amapá, Polícia Federal, Interpol e da Delegacia de Polícia de Oiapoque.    

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet