Sexta-feira, 15 de janeiro de 2021
informe o texto

Notícias / Eleições 2020

Sindicalista ameaça demitir empregada doméstica se votar em Abílio

21 Nov 2020 - 08:04 - Atualizada em 21 Nov 2020 - 12:04

Betell Fontes | Folha360

Sindicalista ameaça demitir empregada doméstica se votar em Abílio

Foto: Gilberto Leite/RD News

Em discurso de apoio do fórum sindical ao candidato a reeleição Emanuel Pinheiro (MDB), o sindicalista Edmundo Cesar Leite afirmou que conversou com sua empregada doméstica para não votar em Abilio Júnior (Podemos) por ser apoiado pelo governador Mauro Mendes (DEM) no segundo turno.

Em sua fala no discurso, o sindicalista afirma que perguntou para sua empregada em quem votaria. Ao declarar apoio a Abílio, o sindicalista falou que se ela manter o voto está perto de ser demitida.

“Ontem falei para minha secretária. Dona Cida a senhora vai votar em quem? Olha seu Edmundo eu vou votar em Abílio. Peraí, deixa eu explicar para senhora, não estou pedindo para senhora votar em Emanuel Pinheiro, só vou fazer uma colocação. Quem está por trás de Abílio se chama Mauro Mendes e a senhora está a pique de ser demitida aqui de casa”, disse sindicalista em discurso. 

O sindicalista disse que não estava fazendo pressão, e que o voto no Emanuel Pinheiro seria contra o governador Mauro Mendes.

“Mas não é isso que estou pedindo para senhora votar no Emanuel Pinheiro. A senhora vai votar contra Mauro Mendes, a senhora está votando a favor do seu patrão”, completou o sindicalista.

Edmundo Cesar é presidente do Sindicato dos Profissionais da Área Meio do Poder Executivo de Mato Grosso (Sinpaig). 

A reunião com o fórum sindical aconteceu na última quinta (19). Na ocasião Emanuel assinou uma carta de intenções com o grupo se comprometendo a apoiar o funcionalismo público.

Outro lado

Procurado pela reportagem, Edmundo Cesar explica que não houve nenhum tipo de coação, apenas conversou com a sua empregada doméstica. O que houve foi um esclarecimento sobre a realidade que vem enfrentando, que o servidor público estadual no governo Mauro Mendes teve seu salário defasado.

É um governo que não paga RGA desde 2017, não paga férias e outros direitos do servidor. Aumentou os descontos da previdência e assim futuramente não vai haver como o servidor quitar suas despesas.

O que eu como sindicalista vejo do cenário político da capital é que candidato apoiado pelo Mauro Mendes não terá o nosso voto.

Não queremos para os servidores de Cuiabá o desmonte trazido pelo governador em nome de políticas cegas, sem respaldo financeiro ou jurídico. Não queremos retrocesso. Queremos respeito  aos servidres que são trabalhadores. 

Veja o vídeo

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Kairo Santos 21 Nov 2020 - 21:55

    Conheço Edmundo faz muitos anos e a dona Cida secretaria do lar que trabalha na casa dele há e gosta muito da família dele. Ele apenas fez uma brincadeira, tenho certeza que essa de demissão interpretaram muito mal , ele quis dizer os ajustes merecidos aos sindicalistas que o governo não cumpriu por favor gente façam um jornalismo mais parcial pra que se preparem a essa postura anti ética.

  • Glaucia 21 Nov 2020 - 21:48

    Não falou nada demais. Tá sem pauta e criando factoide? Pelo que eu vi no vídeo ele fez uma brincadeira com a funcionária. Ele é uma pessoa muito brincalhona. Quem conhece sabe. Ele só fez política. Politica se faz em todo lugar. Você pede voto pra quem vc acredita ser o melhor candidato quando vc tá no dentista, tá no ponto do ônibus, tá no mercado ou no açougue. Fazer política é isso. É não ter vergonha de dialogar e pedir voto. É muito mimimi dizer que foi uma ameaça.

 
Sitevip Internet