Terça-feira, 7 de abril de 2020
informe o texto

Notícias / Cidades

DNIT decide manter balanças na BR-174 MT e trecho fica interditado para caminhões pesados

24 Mar 2020 - 13:26 - Atualizada em 24 Mar 2020 - 13:41

Da Redação

DNIT decide manter balanças na BR-174 MT e trecho fica interditado para caminhões pesados

BR-174 continuará com restrição de peso de caminhões

Foto: Reprodução/BR-174

O Ministério da Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), vai suspender, em caráter excepcional, postos com balanças de pesagem nas rodovias federais sob sua jurisdição por 90 dias. A portaria, no entanto, não se aplica às operações especiais de controle de tráfego na BR-174/MT e na BR- 319/AM, consideradas essenciais ao DNIT.

As balanças continuarão sendo usadas nestas rodovias, segundo o DNIT, para garantir a trafegabilidade no período chuvoso e controle do suporte das estruturas das pontes de madeira; às atividades de fiscalizações de peso determinadas por decisões judiciais ou definidas em Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrados com o Ministério Público Federal.

Na prática, quer dizer que permanecerá proibido o tráfego de veículos com Peso Bruto Total Combinado (PBTC) acima de 48,5 toneladas, como forma de minimizar danos a rodovia nesta época de chuvas intensas. A meidda irá desagradar ao setor produtivo, que luta na Justiça para a derrubada da portaria que instituiu o limite de carga. No entanto, a tendência é o Poder Judiciário negar o pedido em virtude da rodovia não ter capacidade para suportar cargas acima de 48 toneladas. 

Recentemente, devido às fortes chuvas, o DNIT determinou o reforço das equipes e de maquinários das empresas contratadas para executar os serviços de manutenção na rodovia federal BR-174/MT, entre os municípios de Castanheira, Juruena e Colniza, no interior de Mato Grosso. O trabalho atende a deliberação do Diretor-Geral do DNIT, general Santos Filho, que esteve nesta semana na capital Cuiabá.

As equipes de engenharia vão promover ações emergenciais de manutenção da rodovia não pavimentada, que tem sofrido com fortes chuvas nesta época do ano. Por ordem do DNIT, serão intensificados os serviços de encascalhamento, patrolamento, drenagem e recuperação de pontes de madeira. Após o período chuvoso, as empresas mobilizadas para as ações emergenciais irão seguir realizando os serviços regulares de recuperação da rodovia. Os três contratos devem atender a uma extensão de 363 quilômetros.

Nos pontos críticos da rodovia, as equipes do DNIT, por meio das empresas, têm colocado materiais pétreos e executado ações de melhorias da drenagem as águas. Mais equipes foram acionadas pelo DNIT, e estarão deslocando mais maquinários e profissionais para atuarem no trabalho emergencial na rodovia. Até o final de 2020 devem ser investidos o montante de R$ 30 milhões na execução das ações de manutenção da BR-174/MT.

A BR-174/MT é uma rodovia federal de 1.179,30 km de extensão. Os segmentos mais sensíveis são aqueles não pavimentados, que se localizam no extremo noroeste de Mato Grosso, na divisa com os estados de Rondônia e Amazonas. Nesses segmentos rodoviários, a economia se ancora principalmente na cadeia produtiva da madeira, da pecuária de corte e de grãos. Nesta semana, os profissionais de engenharia do órgão percorreram o trecho não pavimentado da BR-174/MT e conferiram de perto a realidade enfrentada pelos cidadãos.

O intuito deste trabalho é reduzir os transtornos provocados pelas intensas chuvas, e garantir o trânsito dos veículos leves, de transporte de passageiros e também dos caminhões que transportam a produção mato-grossense. A região registrou em 2020 a maior média de chuvas dos últimos anos. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet