Sábado, 19 de outubro de 2019
informe o texto

Notícias / Pinga Fogo

Crise de estafa: secretário faz ‘pitstop’ e sai de férias por ordem médica

Gilberto teve o nome sondado para disputa da prefeitura de Cuiabá

08 Out 2019 - 16:01 - Atualizada em 08 Out 2019 - 16:15

Da Editoria

Crise de estafa: secretário faz ‘pitstop’ e sai de férias por ordem médica

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, admitiu nesta terça-feira (08) estar “esgotado” e viver atualmente uma crise de “estafa” profissional, devido ao ritmo intenso de trabalho dos últimos anos, sem descansar, inclusive, na ocasião da morte da esposa.

Por recomendação médica, Gilberto Figueiredo sairá de férias por 10 dias, no período de quatro a 14 de novembro. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) será comanda por Daniele Carmona, atual secretária Executiva.

“Tenho que fazer um ‘pitstop’. Estou esgotado pessoalmente. ão tive nenhuma oportunidade para tirar férias nos últimos anos, especialmente por conta da saúde da minha esposa, cuja guerra nós perdemos. Depois disso veio a elaboração do plano de governo para candidatura do governador Mauro Mendes, veio a campanha, a transição, enfim eu venho de uma jornada muito cansativa. Isso já tem prejudicado a minha performance como executivo e a minha saúde esta em frangalhos”, afirmou o secretário durante prestação de contas aos deputados da Comissão de Saúde, na Assembleia Legislativa (ALMT). 
 
Nos bastidores, Gilberto Figueiredo é tido como homem-forte do governador Mauro Mendes (DEM). Com boa articulação política e desempenho executivo, ele vem tendo atuação elogiada a frente da pasta, e foi fundamental no suporte técnico para execução da obra do Hospital Santa Casa de Cuiabá.

Recém-filiado ao DEM e vereador licenciado por Cuiabá, Gilberto teve o nome ventilado para disputa da prefeitura de Cuiabá pelo bloco aliado ao governador, numa eventual disputa contra Emanuel Pinheiro (MDB) que busca reeleição.

As férias do secretário foram autorizadas pelo chefe do Poder Executivo. “Para reduzir a estafa deste momento, eu preciso viajar. Não seria conveniente eu estar viajando e a população achando que tá pagando meu salário, então eu pedi uma licença de 10 dias sem ônus para o Governo do Estado”, afirmou o secretário.

São nove meses a frente desta pasta. Eu agradeço a Deus por estar me dando as forças necessárias para suportar todos os obstáculos”.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet